Marta diz que preço do leite é "flexível"

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), disse hoje que o preço pago pelo leite no programa Leve Leite em São Paulo é ?flexível?, tentando explicar a diferença de preço em relação ao mesmo produto adquirido por prefeituras petistas - em alguns casos, a diferença chega a R$ 2,45 a menos por quilo. A Prefeitura paga R$ 7,08 pelo quilo de leite em pó fornecido pela Empresa Tangará Importadora e Exportadora. "A Fundação Getúlio Vargas está completando outro estudo para ver que possibilidade teríamos para abaixar o preço", disse Marta. A FGV é a mesma instituição que recomendou que o produto custasse R$ 6,93 o quilo. "O problema de São Paulo é a quantidade e a logística, que encarece o valor se você distribui em várias áreas." Segundo a prefeita, o sistema de distribuição do leite nas escolas municipais também estaria sendo estudado pelo secretário do Abastecimento, Jilmar Tatto. "Está bem encaminhado", resumiu Marta.Em relação à diferença dos valores pagos pelo leite pelas prefeituras petistas, Marta disse lamentar que as mesmas empresas não tenham entrado na licitação aberta pela Prefeitura. "Entrou quem se interessou ou quem achou que tinha capacidade para fornecer em São Paulo", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.