Marta diz que Sayad foi enfrentar "novos desafios"

O secretário de Finanças e Desenvolvimento Econômico, João Sayad, não explicou os motivos de seu pedido de demissão na carta de 26 linhas que entregou nesta sexta-feira à prefeita Marta Suplicy, e, por isso, coube à própria prefeita, em nota oficial divulgada no início da noite, afirmar que ele havia manifestado "sua vontade de ir para novos desafios". De acordo com Marta, Sayad saiu "após ter cumprido com plenitude" o trabalho de estruturar as finanças de São Paulo "devastadas pelo descalabro" das administrações anteriores. "Sayad implementou as principais medidas tributárias que a cidade requeria, assegurando a justiça social na arrecadação e contribuindo com o conjunto do governo municipal na implementação de uma política para reconstruir a cidade de São Paulo", afirma a nota da prefeita.Ela destaca ainda a contribuição do secretário na implementação do IPTU progressivo e nas taxas de lixo e iluminação. "Assim como na implementação dos principais projetos sociais da nossa administração: renda mínima, construção dos Centros Educacionais Unificados, no programa de modernização administrativa e tributária , entre outros", diz Marta.No final da nota, Marta afirma: "Apesar de meu desejo de retê-lo ao nosso lado (...) não me cabe senão" aceitar a demissão. O economista Luís Carlos Fernandes Afonso, que vai substituir Sayad, já foi secretário de Finanças dos municípios de Campinas e Santo André e é diretor financeiro e de investimentos da Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.