Marta e Rita Lee nos embalos de domingo à tarde

A cantora Rita Lee e a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), trocaram elogios e dividiram a atenção hoje à tarde durante show da roqueira no Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital paulista. A apresentação, organizada pelo grupo Pão de Açúcar e pela Prefeitura de São Paulo, reuniu cerca de 105 mil pessoas.Sentada em uma cadeira bem à frente do palco, Marta cantou, embora em alguns momentos bem timidamente, a maior parte das 15 canções apresentadas por Rita Lee e sua banda durante 1h30 de show.No decorrer do espetáculo, aos poucos, Marta - acompanhada da amiga Cosette Alves (esposa do secretário municipal das Finanças, João Sayad) e do secretário municipal da Cultura, Marco Aurélio Garcia - ia se descontraindo. Cantou quase inteira as músicas "Baila Comigo", "Ovelha Negra" e "Mania de Você". Mas só na 11ª canção, quando a roqueira homenageou Roberto Carlos cantando "Eu sou Terrível", é que a prefeita de São Paulo remexeu-se, mesmo sem levantar-se da cadeira.A surpresa maior, no entanto, estava por vir. Rita Lee, bem à frente do palco, chama a prefeita e diz: "Marta, eu adotei uma criança. É que os pais acabaram de se separar..." A prefeita, meio desconcertada, sorriu timidamente e atraiu a atenção da imprensa e da platéia vip localizada próxima dela. E Supla, o filho mais velho de Marta e do senador Eduardo Suplicy (PT) - que este mês se separaram oficialmente após 36 anos de casamento -, entrou em cena para, junto com Rita Lee, cantar "Orra Meu". A letra da música foi decorada por ele poucos minutos antes, ali mesmo no Ibirapuera, no camarim da cantora.Durante todo o show a "roqueira mutante" procurou conversar com a platéia e com Marta. Chamou a prefeita de "porreta" e "maravilhosa" e disse em alto e bom som que acha que a cidade melhorou. "A cidade está muito mais legal do que há um ano atrás. Obriga da prefeita", disse Rita Lee.Pouco antes de cantar "Panis et Circense", a sétima canção do show, a roqueira olhou para Marta e disse: "A CPI do lixo poderia ser lá no Senado. Adequava." Marta sorriu e jogou beijos para a cantora. Na seqüência da apresentação, ao cantar "Mania de Você", um dos pontos altos do espetáculo, Rita fez uma declaração de amor ao município. "São Paulo está ficando Belezura (em uma referência ao projeto urbanístico de Marta para recuperar da cidade). Estou ficando com orgulho de São Paulo. Daqui não saio. Da qui ninguém me tira." Marta adorou. O público aplaudiu.Na saída, Marta reiterou sua admiração pela cantora, que foi classificada por ela, no início do evento, de "irreverente e bem- humorada". "Rita é uma parceira, uma grande amiga", disse a prefeita, que considerou a apresentação "o máximo". A prefeita destacou a participação do Grupo Sinfônico Arte Viva, que sob o comando do maestro Amilson Godoy, misturou música erudita aos sons produzidos por Rita e sua trupe. "A maioria do povo que gosta de rock raramente ouve orquestra. Achei o máximo." A prefeita disse ainda ter ficado emocionada e surpresa com o fato de seu filho Supla ter cantado com a roqueira. "Ele me disse que hoje eu teria uma surpresa. Mas não sabia que eles iriam cantar juntos. Eles são amigos há bastante tempo e eu fiquei emocionada", afirmou ela, que antes de deixar o Ibirapuera foi ao camarim cumprimentar a cantora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.