Marta lamenta ônibus incendiados em SP

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), lamentou, que mais dois ônibus do transporte público municipal tenham sido incendiados na manhã desta quinta-feira na zona Sul da capital paulista. Marta soube do episódio pelos repórteres que a acompanham na inauguração da Central de Coleta Seletiva Solidária da Sé, na região central. "Isso é uma tragédia. Fiquei chateada ao saber dessa notícia, que é ruim", afirmou ela.Minutos antes, ao ser questionada se o acordo firmado ontem entre a Prefeitura e o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus da capital - e que permitiu a absorção de 8.300 dos 10.300 trabalhadores que haviam perdido o emprego por conta do descredenciamento de nove empresas do setor -, deixaria de trazer problemas nesta área para o seu governo, Marta afirmou: "Não sei. Acho que os próximos meses é que vão dizer."Marta também confirmou que pediu abertura de inquérito policial por ofensa de sindicalistas. "Estamos movendo três ações contra eles. Uma por uso indevido de imagem, outra por colocarem cartazes em postes e outra por dizeres indevidos", disse ela, referindo-se a cartazes ofensivos à sua honra e que foram espalhados pela cidade.Questionada sobre a possibilidade de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participar das comemorações do dia 1º de Maio promovida pela Força Sindical - central ligada ao sindicato dos motoristas e cobradores de São Paulo -, Marta afirmou: "Ele é presidente e é ele quem faz uma avaliação dos lugares que deve ir." Sobre acompanhar eventualmente Lula no evento da Força, disse: "Eu nem sei ainda em que ato vou comparecer."

Agencia Estado,

24 de abril de 2003 | 12h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.