Marta lidera disputa pelo Senado em SP, revela pesquisa

Tuma, Quércia e Ciro Moura aparecem empatados em segundo lugar em levantamento do instituto Datafolha

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2010 | 00h00

Pesquisa Datafolha sobre a eleição para o Senado mostra Marta Suplicy (PT) na liderança em São Paulo e uma disputa acirrada pela segunda vaga em aberto.

A pesquisa, feita em outros seis Estados e no Distrito Federal, revela que há mais candidatos ao Senado com possibilidade de se eleger entre aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenciável petista Dilma Rousseff.

Em São Paulo, Marta tem 32% das intenções de voto. A seguir, em situação de empate técnico, aparecem o petebista Romeu Tuma (22%), o peemedebista Orestes Quércia (21%) e o candidato do PTC, Ciro Moura (19%). O vereador Netinho de Paula, do PC do B, está em quinto lugar, com 15% das preferências.

Tuma é senador desde 2003 e disputa a reeleição. Quércia foi governador de São Paulo de 1986 a 1990. Ciro Moura, por sua vez, concorre por um partido "nanico" e, há dois anos, teve 0,06% dos votos válidos na eleição para a Prefeitura de São Paulo - conquistou menos de 4.000 eleitores em um universo de quase 7 milhões de votantes.

O representante do PTC pode estar se beneficiando do fato de ser "xará" de Ciro Gomes, deputado pelo Ceará e ex-presidenciável pelo PSB. Nos primeiros meses do ano, o presidente Lula estimulou Ciro a transferir o domicílio eleitoral para São Paulo e a concorrer ao governo do Estado.

Governistas. Das 16 vagas para o Senado em disputa nos oito colégios eleitorais avaliados pelo Datafolha, 10 ficaram nas mãos de aliados de Lula e Dilma, se a eleição fosse realizada hoje.

Governistas aparecem como favoritos para ocupar as duas vagas em disputa na Bahia, no Paraná e no Distrito Federal. César Borges (PR), 34%, e Lídice da Mata (PSB), com 26%, são os primeiros na preferência do eleitorado baiano. Entre os paranaenses, o peemedebista Roberto Requião (50%) e a petista Gleisi Hoffmann (28%) são os favoritos. Na capital da República, estão à frente Cristovam Buarque (PDT) e Rodrigo Rollemberg (PSB).

Em Minas Gerais, é a oposição quem lidera nas duas primeiras colocações. O ex-governador Aécio Neves (PSDB) tem 62% e o ex-presidente Itamar Franco (PPS), 41%.

No Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB, com 42%) e Cesar Maia (DEM, com 31%) são os líderes. No Rio Grande do Sul, o eleitorado se divide entre Germano Rigotto (PMDB, 41%) e Paulo Paim (PT, 37%).

Em Pernambuco, há um empate técnico entre o ex-ministro da Saúde Humberto Costa (PT, 42%) e o senador Marco Maciel (DEM, 40%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.