Marta não busca projeção para 2002, diz secretário

O secretário paulistano de Assuntos Internacionais, Jorge Mattoso, disse hoje que a prefeita Marta Suplicy (PT) não teme ser criticada pela viagem que fará nesta segunda-feira à França e negou que a missão no exterior seja estratégia do PT para que ela tenha projeção internacional e possa disputar as eleições de 2002."Em 2002 a prefeita estará administrando São Paulo e ela está preocupada em fazer uma boa administração", afirmou. "A prefeitura de São Paulo esteve ausente do cenário internacional nos últimos oito anos e é preciso fazer viagens que tragam benefícios para São Paulo, não só com financiamentos mas também políticos e de cooperação", justificou Mattoso.Marta fará sua primeira missão oficial no exterior acompanhada pelo secretário das Finanças, João Sayad, e pelo assessor de Relações Internacionais do PT, Luís Favre. Sayad já vai estar na capital francesa, por motivos pessoais, e Favre acompanhará a prefeita porque mora na França. As despesas de Marta serão bancadas pela prefeitura, mas o valor não foi informado.

Agencia Estado,

22 de fevereiro de 2001 | 18h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.