Marta não muda sistema para atender perueiros

Os perueiros de São Paulo podem ir a Brasília reclamar das mudanças no transporte, mas a prefeita Marta Suplicy avisa que não cederá. Ela disse que eles terão de acatar o novo sistema, e os clandestinos, arrumar outra ocupação. "Não podemos, pelo interesse de uma minoria, prejudicar a população inteira."Marta sabe que seu plano é ambicioso, pois envolverá grandes investimentos, como os R$ 500 milhões do BNDES para fazer vias livres e 21 estações de terminal na cidade, e exigirá novos comportamentos dos protagonistas do setor.InvestigaçõesA prefeita afirmou que torce para que as investigações do Ministério Público e da Justiça levem à prisão de mais envolvidos no "conluio" que dominava os transportes. "Espero que se vá até o fim e passemos a ter um comportamento decente por parte das empresas e um sindicato representado por verdadeiros sindicalistas e não por bandidos." Para ela, as apurações confirmaram até agora todas as suspeitas da Prefeitura.Em Brasília, onde participou ontem do lançamento da Feira e Congresso Internacional de Cidades (Urbis-2003), ela disse que não deixará os clandestinos fazerem concorrência predatória com o sistema de ônibus. "Foi o que houve nos últimos dez anos por completo descaso das duas gestões anteriores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.