Marta não vai repor investimentos em educação

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), afirmou nesta manhã, após visita a escolas municipais em Campo Limpo, na zona Sul, que não vai poder repor na área da educação o que deixou de ser investido pelo ex-prefeito Celso Pitta (PTN). Segundo ela, a Prefeitura só poderá pagar os 30% previstos no orçamento, e os recursos não aplicados anteriormente na área não poderão ser recuperados neste ano por causa da falta de disponibilidade de receita.Segundo a secretaria municipal da Educação, pelo menos R$ 381 milhões deixaram de ser investidos na área na gestão de Pitta. Pela Lei Orgânica do Município, devem ser aplicados 30% da receita na educação. No entanto, segundo balanço feito pela secretaria e publicado no Diário Oficial do Município, Pitta teria destinado ao setor apenas 23,88% da receita.Segundo a prefeita, há falta de 104 mil vagas para creches em São Paulo e 94 mil para Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis). "Creches e Emeis têm de ser construídos, mas a situação da prefeitura é de falência e falta de recurso absoluto. Estamos entrando em contato com as empresas da cidade para que doem 1% do imposto de renda que pagam para o fundo do conselho da criança e do adolescente", afirmou Marta. "Isso vai possibilitar a construção de mais creches e Emeis porque dentro do nosso orçamento o que poderemos fazer esse ano ainda é limitado", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.