Marta nega decisão de aumentar tarifa de ônibus

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), negou hoje que já tenha tomado decisão quanto a um possível reajuste das tarifas de ônibus urbanos. "Isto não está em discussão, agora. Enquanto não ler as planilhas, analisar as perdas e lucros desta questão, não discutirei nenhuma possibilidade a respeito. Se tiver que fazer, farei", enfatizou. Marta também comentou que, se for comprovada avaliação da Fipe de que a tarifa atual (R$ 1,15) não está defasada, as companhias de transporte terão de aguardar o momento oportuno para o reajuste. No entanto, a prefeita ponderou que a postergação do reajuste poderá acarretar um aumento de subsídios, "que pesam muito para a cidade".A prefeita deu estas informações após reunir-se com seis integrantes da Comissão do Ministério de Relações Exteriores da França. Durante o encontro, foi decidido que nesta quinta-feira começarão as reuniões com os secretários municipais para definir os principais projetos de parcerias entre os dois países nas pastas da Saúde, Habitação, Cultura e Educação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.