Marta recorre contra suspensão da licitação do lixo em SP

A Prefeitura de São Paulo recorreu ao Tribunal de Justiça, numa tentativa de cassar de imediato a decisão do juiz da 8ª Vara da Fazenda Pública, Luiz Sérgio Fernandes de Souza que dia 9 deste mês suspendeu a licitação para exploração dos serviços de coleta, tratamento e destinação final do lixo do município. A desobediência acarretaria à Prefeitura multa de R$ 100 mil por dia. O recurso em 304 páginas foi encaminhado hoje ao desembargador José Santana para decidir sobre o pedido de liminar.Ao suspender a licitação, o juiz Fernandes de Souza diz que o edital publicado no Diário Oficial de 20 de agosto tem pontos obscuros que causariam prejuízos irreparáveis ao meio ambiente, à população e aos trabalhadores do setor. O vencedor da licitação exploraria os serviços pelos próximos 20 anos prorrogáveis por mais 20 ao preço de R$ 17 bilhões , em cada etapa. Se o recurso for indeferido a concorrência permanecerá paralisada até o julgamento final da ação civil pública.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.