Marta: seqüestro de Eduardo Jorge foi ameaça

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), disse hoje que o seqüestro relâmpago sofrido pelo secretário de Saúde, Eduardo Jorge, foi uma ameaça por parte dos setores descontentes com o fim do Plano de Atendimento à Saúde (PAS). "Eu acho que esse seqüestro foi um seqüestro de ameaça pelas coisas que ele está indo atrás e apurando", disse Marta. "Mas o secretário é um homem extremamente corajoso e vai continuar fazendo o que tem de fazer."Questionada se o seqüestro-relâmpago sofrido pelo secretário foi em represália ao fim do PAS, Marta disse: "Eu acho que tudo é possível." Marta afirmou ainda que já conversou com Eduardo Jorge e recomendou que ele ande sempre acompanhado de seguranças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.