Marta transfere para túneis verba do Passa-Rápido

A prefeita Marta Suplicy (PT) transferiu mais R$ 41,6 milhões para a área da Operação Urbana Faria Lima, onde há duas passagens subterrâneas em obras. A maioria do remanejamento, publicado no Diário Oficial do Município de sábado, sairá de recursos destinados ao transporte público. O Passa-Rápido Rio Bonito, na região dos mananciais da zona Sul, perdeu todos os R$ 30 milhões orçados. Pela lei aprovada na Câmara, que autorizou a prefeita a remanejar até 15% do orçamento, a operação urbana usaria R$ 60 milhões, todos já liquidados (pagamento feito). Agora, os gastos vão ultrapassar os R$ 100 milhões. Em compensação, a rubrica do Rio Bonito ficou no zero em 2004. O corredor Guarapiranga-M´Boi Mirim, perdeu quase R$ 2 milhões dos R$ 15 milhões orçados. Completam os R$ 41,6 milhões para a Faria Lima R$ 9,7 milhões que seriam destinados a despesas de exercícios anteriores. "A prefeita passou rápido a mão nos recursos do Passa-Rápido", disse o vereador Ricardo Montoro (PSDB). Segundo nota da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), o remanejamento é um "acerto contábil". Isso porque os recursos arrecadados na operação urbana com a venda do direito de construir além do permitido no zoneamento se misturavam às demais receitas, como a de impostos. A situação, segue a nota, foi corrigida em 2002, atendendo a ação do Ministério Público Estadual, mas ainda haveria recursos sob gestão da Secretaria de Finanças. Daí o repasse para a conta exclusiva da operação urbana. A Emurb informou que o cronograma de obras dos corredores não ficará comprometido, pois eles receberam investimentos desde 2002, e serão entregues em agosto. Além da verba orçamentária, o programa tem financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Agencia Estado,

22 de junho de 2004 | 09h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.