Marta veta emendas polêmicas do Plano Diretor

A prefeita Marta Suplicy (PT) admitiu hoje que vetou as emendas que alteravam o zoneamento de regiões estritamente residenciais (Z-1) para áreas mistas (Z-2), incluídas no Plano Diretor, por causa da polêmica gerada em torno do assunto nas últimas semanas. "Olha, esses vetos foram motivados pela polêmica, mas também por achar que ficou meio fragmentado", disse a prefeita ao chegar no Palácio das Indústrias, sede do Executivo. "Se alguém achava que ele (o plano) era 99%, (agora) ele é 100%." Ao todo, a prefeita Marta vetou 16 emendas do Plano Diretor - 13 eram relativas a mudanças de zoneamento, sendo três destas sugestões do próprio Executivo e o restante de vereadores. O plano foi protocolado às 9 horas na Câmara Municipal. Caso não concordem com os vetos, os parlamentares podem derrubar as medidas definidas pela prefeita. As emendas que alteraram o zoneamento, mudando de Z-1 para Z-2, foram incluídas momentos antes da aprovação do plano na Câmara e apenas dois vereadores - Milton Leite (PMDB) e Celso Jatene (PPB) - assumiram a autoria de parte delas, o restante dos parlamentares que fizeram as sugestões permaneceram no anonimato. Todas as emendas foram articuladas pelo ex-líder do governo, vereador José Mentor (PT), e entregues ao relator do projeto de lei, vereador Nabil Bonduki. Como não houve a revelação de todos os autores, o Ministério Público Estadual (MPE) começou a investigar o caso e já notificou dois vereadores para prestarem depoimento na próxima segunda-feira. Os promotores esperam que eles entreguem a relação de nomes.Defenda SPMesmo vetando todas as emendas "para dar o exemplo" a prefeita Marta Suplicy afirmou hoje que dentro do pacote de emendas feito pelos vereadores existiam idéias boas e ruins. "Alguma delas, consideradas as polêmicas, na minha opinião, eu poderia ter aprovado", afirmou a prefeita. "A (emenda) da Rua Canada sugerida (por Jatene) não indicava a construção de prédios e estaria adequada." Entretanto, segundo a prefeita, para "evitar mais polêmicas" ela resolveu vetar os artigos.Durante as entrevistas, Marta não perdeu a oportunidade de alfinetar a presidente do Defenda São Paulo, Regina Monteiro. Segundo Marta, Regina também teria conseguido incluir uma emenda no Plano Diretor. "Vetamos 16 emendas, não só as polêmicas, todas. Três inclusive são do próprio Executivo, uma senhora Regina Monteiro, do Defenda São Paulo, que tinha sido acatada pelo relator", disse a prefeita. Regina Monteiro teria entregue o pedido de mudança de zoneamento nos bairros de Campo Grande e Interlagos ao vereador Antônio Goulart (PMDB), 11 dias antes da votação do Plano Diretor no plenário da Câmara.Com o veto das emendas que alteravam o zoneamento de algumas regiões da cidade, Marta sai vitoriosa, pois encerra uma disputa dentro do próprio Palácio das Indústrias e em sua base aliada na Câmara Municipal de São Paulo e ainda evita maiores problemas com o Ministério Público Estadual. Interlocutores da prefeita informaram que o veto as emendas foi acordado entre ela e seu secretário de Governo, Rui Falcão, que a princípio seria contra essa medida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.