Marta volta a insistir em renda mínima

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), afirmou que não vai desistir de pleitear, junto ao governo do Estado, verbas para a implementação de seus projetos sociais. Marta afirmou que pretende cobrar do governo do Estado recursos para os programas como a Renda Mínima e para a implantação do bilhete único. "Estou muito feliz com a parceria, mas vou continuar insistindo para que a questão do Renda Mínima, já que há uma resistência. Mas para nós e para o cidadão pobre de São Paulo, ele (o programa) é importante", afirmou.A prefeita disse que vai continuar pleiteando a utilização de cinco mil salas de aulas do Estado, que estão ociosas e poderiam ser utilizadas pela prefeitura. "Não queremos polêmica, queremos negociação", afirmou ela. Marta disse que considera a parceria com o governo estadual, anunciada esta semana pelo governador em exercício Geraldo Alckmin (PSDB), um passo importante. "Temos que ir com calma", disse Marta ao ser questionada sobre a desapropriação de terrenos para construção de Centros de Detenção Provisórios (CDPs). Marta, assim como o secretário municipal de Educação, Fernando José de Almeida, prefere que os R$ 40 milhões liberados pelo governo do Estado para a construção dos CDPs fossem utilizados na construção de creches. "Nós preferimos investir em prevenção", argumentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.