Masp vai ao TJ e retém galeria

Continua a briga judicial entre a Prefeitura e o Museu de Arte de São Paulo (Masp). O ponto de discórdia é a Galeria Prestes Maia, no centro, que está sob gestão do museu desde 2000. Em dezembro, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) assinou a revogação de uso do espaço e, no início deste ano, pediu reintegração de posse na Justiça, que foi concedida por liminar da 8.ª Vara da Fazenda Pública, há dez dias. Ontem, outra liminar, emitida pela 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo, inverteu a situação, invalidando a reintegração até julgamento do recurso. "Já investimos R$ 5 milhões no prédio", diz Celso Vieira, administrador do Masp. "Trocamos toda a parte hidráulica e elétrica e os banheiros foram modernizados."A Prefeitura quer o espaço para abrigar a Coleção de Arte da Cidade, criada em 1961, então sob o título de Pinacoteca Municipal. Hoje, o acervo conta com 2.800 obras e seis coleções de arte postal. Há peças de Tarsila do Amaral, Anita Malfatti e Di Cavalcanti, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.