Massa de ar polar começa a enfraquecer na sexta-feira

O Instituto Nacional de Meteorologia de São Paulo registrou a segunda madrugada seguida com 10,1 graus, a menor temperatura do ano. A máxima foi de 18 graus às 15 horas, na estação do Mirante de Santana, na zona norte da capital. O Rio de Janeiro também teve a madrugada mais fria deste ano. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 12,6 º C no Alto da Boa Vista, zona norte da capital fluminense, onde a temperatura mais baixa era de 12, 8º C, de 19 de maio. Apesar do frio nos últimos dias, em São Paulo, o mês está terminando com médias de temperaturas acima do padrão de 12,1 para as mínimas e de 22 graus para as máximas. A média das mínimas neste mês está quase um grau e meio acima do normal e, das máximas, de um grau. Segundo o meteorologista da empresa Climatempo, André Madeira, na sexta-feira as temperaturas ficam entre 10 e 22 graus na capital paulista, 13 e 26 graus no litoral, 3 e 19 em Campos do Jordão e 13 e 28 graus no norte, por causa do enfraquecimento da massa de ar polar sobre o Estado de São Paulo durante o dia.No leste do Estado, entre a região metropolitana e as praias, o sol aparece nas áreas de instabilidade que avançam pelo mar, formam muitas nuvens e provocam chuva rápida, principalmente durante a manhã. O tempo segue ensolarado e firme no interior. Sábado faz sol em todo o Estado e uma nova frente fria provoca chuva à tarde no sul e no oeste. O domingo fica chuvoso e a temperatura cai. A partir de segunda-feira, a nebulosidade diminui e o sol volta a predominar.Clima no RioNo Pico das Agulhas Negras, na Serra de Itatiaia, no Sul Fluminense, os termômetros marcaram pelo segundo dia consecutivo cinco graus negativos durante a madrugada. A vegetação e os córregos do Planalto Rebouças ficaram cobertos de gelo pela manhã. A frente fria estacionada sobre o Rio de Janeiro desde quarta-feira provoca ainda ventos fortes e ressaca no litoral do Estado, com ondas de até 2 metros de altura. Mais uma vez, a água invadiu o calçadão do Arpoador, em Ipanema. O banho nas praias da zona sul e da Barra, na zona oeste, está proibido devido ao mar revolto. Por causa da ressaca, a Praia de Icaraí, em Niterói, no Grande Rio, que normalmente é calma, teve ondas de 1,5 metro de altura e fez a alegria dos surfistas. O mar atingiu o calçadão e levou areia para as ruas. A Defesa Civil interditou ontem o mirante do Leblon, cujo deque foi danificado pela força das ondas na quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.