Massagem também é coisa de bebê

Técnicas indianas, como shantala e ayurvédica, trazem benefícios, segundo especialistas

, O Estadao de S.Paulo

27 de junho de 2009 | 00h00

Os risinhos já indicam: Ana Claudia, de 1 ano, adora quando sua mãe, Fanni Saraiva, de 32 anos, massageia pés, pernas, barriga, braços... Para ela, é uma brincadeira boa. Massagem indiana milenar, a shantala sempre foi usada em bebês para aliviar cólicas e também aproximar mães e filhos pelo toque. Alguns spas incluem no cardápio a sessão de shantala, que dura de 15 a 30 minutos, dependendo da aceitação do bebê ao toque. No Vila Spa, que funciona no Hotel Sheraton, do Rio, ela é aplicada pela mãe com o auxílio de uma fisioterapeuta especializada, que explica passo a passo todas as etapas. A criança tem de estar sem roupa, num ambiente quente e tranquilo. Com ajuda de um óleo, que ajuda as mãos a deslizarem pelo corpo do bebê, os movimentos devem ser lentos e suaves. Consistem em compressões e alongamentos por todo o corpo. "Comecei a fazer em casa sozinha com a ajuda de um livro quando a Ana tinha pouco mais de 1 mês", diz Fanni. "Ajuda muito a deixá-la mais tranquila."Apesar de não ter nenhuma base científica, os médicos aprovam. "Essa massagem oriental ajuda no bem-estar da criança", diz Maurício de Souza Lima, hebiatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo. "Além de acalmar a criança, promove o contato entre mãe e filho, que falta nos dias de hoje", diz Lima. "Os pais levam uma vida tão corrida que o carinho, o abraço e o beijo ficam sempre para depois."Apresentar às crianças técnicas zen como a shantala, logo no início da vida, ajuda a formar jovens e adultos mais saudáveis. "Não é só a massagem, mas toda a filosofia que envolvem essas técnicas indianas", diz Lima. "Geralmente, elas apontam para um estilo com menos stress e com uma alimentação mais saudável." Em São Paulo, o Lesedi Spa Holístico tem no cardápio massagem antiestresse e ayurvédica. Essa última, também indiana, feita a partir de compressões e deslizamentos mais fortes, capaz de restabelecer a boa circulação sanguínea e os níveis energéticos do organismo. É também conhecida por ser uma massagem de autoconhecimento. "Estamos capacitados a praticar qualquer tipo de terapia que oferecemos para os adultos em crianças", diz Leila Souza Pires, coordenadora do spa. "Até mesmo a ayurvédica."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.