Matador de taxistas pode estar em Minas

A informação de que Anestor Bezerra de Lima principal suspeito da morte de vários taxistas mineiros havia sido visto no Terminal Rodoviário de Belo Horizonte mobilizou dezenas de policias na busca de um dos homens mais procurados do País. O lavador de carros Gilson Fernandes, de 26 anos, que trabalha no entorno do terminal prestando serviço aos motoristas de táxi, chamou a polícia após reconhecer o homem apontado como matador em série de taxistas. Segundo o site do jornal Estado de Minas, Anestor, de 30 anos, estaria saindo do saguão, quando foi visto. "Ele percebeu que eu o reconheci e entrou rapidamente em um táxi", afirma Gilson. O alarme deixou os motoristas aterrorizados. Desde julho, quatro taxistas desapareceram e pelo menos dois foram assassinados, depois de acertarem corridas para São Paulo. O suspeito está com prisão preventiva decretada e é procurado pelas polícias paulista e mineira.Assim que foi informada, a delegada Cristina Coelli, da Delegacia Especializada na Localização de Pessoas Desaparecidas de Belo Horizonte, foi para a rodoviária e acionou as Polícias Militar, Civil e Rodoviária. Foram feitas buscas na região, mas ninguém foi detido. "Segundo as testemunhas, ele teria entrado em um táxi Fiat Uno branco, mas a placa não foi anotada", explicou. A delegada pediu que todos os carros com essas características, em que estivessem dois homens, fossem parados pelos policiais, especialmente nas saídas da cidade.Para Cristina, os ataques registrados até agora têm características de latrocínio, porque os carros das vítimas não foram localizados. "O objetivo é roubar o carro. Mas a forma de ele conseguir o que quer é assassinando o dono. O que nos chama a atenção é o fato de serem sempre motoristas de táxi, o que parece ser uma obsessão", afirma.

Agencia Estado,

10 de setembro de 2004 | 09h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.