Material radiativo é roubado de empresa

Um tubo contendo material radioativo foi roubado da Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST), na Região Metropolitana de Vitória (ES). O gerente de Meio Ambiente e Comunicação da empresa, Robson Almeida Melo Silva, acredita que os ladrões estejam correndo risco porque, provavelmente, desconhecem que o material é altamente prejudicial à saúde.O roubo foi constatado nesta sexta-feira, e a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) foi avisada. O tubo, em aço inox, de um metro de comprimento por 30 milímetros de diâmetro, estava num depósito da usina conhecido como casamata, que foi arrombado. O sistema de segurança da CST não foi suficiente para impedir o roubo, verificado nesta sexta-feira por volta de meio-dia. A empresa ainda não sabe quando os ladrões agiram. Segundo o gerente, a polícia e a CNEN foram informadas tão logo o arrombamento foi descoberto.Especialistas da CNEN foram nesta sexta para Vitória para participar das investigações. ?Acreditamos que o fato de o tubo ser de aço tenha despertado o interesse. Mas, apesar dos alertas de que se tratava de material radioativo, as pessoas que o retiraram não estão preparadas para lidar com isso e correm risco?, disse Robson Almeida Melo Silva.Ele informou ainda que técnicos da companhia também estão à procura do material. ?Temos que informar à sociedade do perigo que se está correndo.? Segundo o gerente, a CST faz uso regular de instrumentos que contêm fontes radioativas e nunca houve caso semelhante.Ele afirmou que a usina segue todas as normas de segurança estabelecidas pela CNEN. A Casa Mata, ainda de acordo com Silva, é um depósito onde as fontes que não estão sendo utilizadas ficam acondicionadas temporariamente, até que a CNEN faça a remoção para um local determinado pelo órgão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.