Mato Grosso quer unificar polícias civil e militar

Mato Grosso deve ser um dos primeiros Estados do País a implantar o Plano Estadual de Segurança Pública, unificando as polícias Civil e Militar. O anúncio foi feito pelo secretário de Segurança Pública, Benedito Corbelino, que discutiu quinta-feira com lideranças estaduais do PT propostas para combater a criminalidade no Estado. O partido apresentou propostas temendo a ocorrências de crimes como o assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, no último domingo.O governador Dante de Oliveira (PSDB) vai apresentar a proposta na Assembléia Legislativa propondo alterações na Lei Orgânica da Polícia Militar. "Precisamos nos ajustar aos novos tempos", afirmou Dante, justificando as mudanças implementadas a partir do plano que vem sendo executado desde o ano de 2000. "Temos que avançar na experiência e andar para frente e não para trás".O plano do PT prevê "tolerância zero" para quadrilhas organizadas, que são as principais responsáveis por crimes como o seqüestro. "Nossa preocupação é que a impunidade de crimes, como o ocorrido em Santo André, possa incentivar a prática de outras ações, principalmente contra militantes petistas", disse o presidente da Comissão Executiva Estadual do PT, Alexandre Cezar.Além de pedir um combate mais intenso à criminalidade, principalmente na fronteira com a Bolívia, os petistas querem reforçar o trabalho de inteligência policial e qualificação dos policiais comunitários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.