Matou a tiros a ex-mulher e se suicidou em seguida

O comerciante Francisco das Chagas Silva, de 35 anos, assassinou a ex-esposa, Adriana deOliveira Dantas, de 25 anos, com seis tiros de revólver calibre 38 e se matou em seguida com um tiro na cabeça. O crime aconteceu nesta segunda-feira cedo, no interior do prédio que abriga aCâmara Municipal de Picuí (PB), onde Adriana trabalhava como secretária, no gabinete de seu pai, o vereador Ademar Dantas.O crime chocou os 17 mil habitantes de Picuí. Os dois corpos foram enterrados nesta terça-feira cedo. Segundo testemunhas, Silva assassinou a ex-esposa motivado por ciúmes. A família de Adrianainformou à Polícia que Silva não aceitava a separação e teria telefonado para Adriana, momentos antes da tragédia, pedindo areconciliação.O casal tinha se separado há pouco mais de dois meses. Ela estava morando na casa dos pais, em Picuí, e o ex-marido tinha voltado para a casa de parentes, na cidade de Carnaúba dos Dantas (RN).Segundo a Polícia, o comerciante invadiu a CâmaraMunicipal, encontrou Adriana conversando com uma amiga, no gabinete do pai, e começou a atirar. Adriana, segundo a auxiliar de serviços gerais da Câmara, Marinalva de Oliveira, que presenciou o crime, conseguiu correr, mas Silva efetuou outroscinco disparos. Ela caiu morta na cozinha da Câmara.Em seguida, ele colocou três balas no revólver e atirou no próprio ouvido esquerdo. Marinalva ficou em estado de choque. "Ele gritava, dizendo que, se Adriana não fosse dele, não seria de mais ninguém", declarou a testemunha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.