Mau tempo prejudica festas do Dia do Trabalho no Rio

O mau tempo frustrou a expectativa de público nas festas populares que marcaram o Dia do Trabalho no Rio. No Aterro do Flamengo, segundo a Polícia Militar, apenas cinco mil das cem mil pessoas aguardadas assistiram aos shows realizados nos quatro palcos montados pelo governo do Estado.Acompanhado da bateria da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro, o cantor Martinho da Vila foi o mestre de cerimônias do palco principal. Ele saudou a governadora Benedita da Silva (PT), que aproveitou para discursar. Benedita disse que "o trabalhador brasileiro ainda não tem tudo o que merece." O samba se estendeu à Praia de Copacabana, e para as 19 horas, está previsto show com Zeca Pagodinho.Quem compareceu ao Parque do Flamengo pôde ainda cortar os cabelos, verificar a pressão arterial, tirar carteira de identidade, fazer exame de sangue e consultar advogados, em tendas montadas ao longo do Aterro.Na Quinta da Boa Vista, muitas famílias aproveitaram o dia de folga para fazer piquenique. O parque, na zona norte do Rio, é tradicional ponto de comemoração do Dia do Trabalho. O Jardim Zoológico também atraiu muitos cariocas, que pagaram apenas R$ 3 para entrar (o preço normal é R$ 5). Crianças com menos de 1,20 metro não precisaram pagar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.