Mecânico confessa assassinato de 12 meninos

O mecânico Francisco das Chagas, principal suspeito dos 23 casos de meninos emasculados no Maranhão, confessou que matou dozes crianças e adolescentes. Até agora, Chagas não confirmou nenhuma emasculação (retirada do órgão genital), apesar das suspeitas levantadas pela polícia. Preso desde dezembro do ano passado pela Delegacia de Homicídios de São Luís, o mecânico presta depoimento desde o final da tarde de ontem, e não tem previsão para terminar. Segundo a polícia, o mecânico foi chamado para depor após uma equipe de investigação encontrar, na manhã de sexta-feira, ossadas de mais dois meninos desaparecidos em São Luís dentro da sua residência, no bairro Cidade Operária, na capital, durante um trabalho de escavação. A Gerência de Segurança Pública do Maranhão, que está acompanhando o depoimento, informou que Chagas não é o único suspeito do caso dos emasculados no Estado. Outros três homens estão presos também com suspeita de homicídios seguidos de emasculação em São Luís. Dos 23 meninos que desapareceram no Maranhão, pelo menos 15 foram emasculados. Em 8 casos, não houve como comprovar a retirada dos órgãos. Em Altamira (PA), há casos idênticos, que coincidem com a época em que o suspeito morou nesta cidade. Por esse motivo, a polícia também suspeita que Chagas tenha ligação com os crimes no Pará. As mortes ocorreram desde 1991 e todas as vítimas são crianças ou adolescentes do sexo masculino. A Polícia Civil informou que aguarda o laudo do Instituto Médico Legal das ossadas encontradas ontem para seguir as investigações do caso. Após o término do depoimento, será apresentado à imprensa um relatório sobre a confissão do suspeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.