Mecânico confessa mais quatro assassinatos

O mecânico Mário da Paz Ferreira, de 31 anos, preso em julho sob a acusação de termatado duas mulheres e estuprado outras duas em João Monlevade, no Vale do Aço, confessou mais quatro crimes, nesta segunda-feira, emdepoimento a policiais de Belo Horizonte.Ferreira disse ter assassinado as quatro - todas garotas de programa, como as vítimasde Monlevade -, nas proximidades do bairro Goiânia, periferia da capital, onde morou.Com isso, cresceram as suspeitas de que o mecânico possa ser o maníaco que vem sendo procurado pela Polícia Civil desde oano passado, supostamente responsável por pelo menos sete crimes contra mulheres, também garotas de programa, na regiãometropolitana da capital.Os corpos foram encontrados a partir de 1999 em ume região denominada Mata das Abóboras, próximaao Anel Rodoviário de Belo Horizonte."Acreditamos que, com o passar do tempo, colhendo novos depoimentos dele, poderemos esclarecer outros crimes", disse odelegado Ermelindo Moura.As duas vítimas que sobreviveram aos ataques de Ferreira em João Monlevade contaram aos policiaisque ele se transformou em uma "espécie de monstro" quando praticou os crimes.O mecânico, que era dono de um veículo Opala identificado por diversas mulheres que escaparam ao seu assédio, convidou asduas para programas sexuais, na periferia de Monlevade.Como queria obrigá-las a manter relações sem preservativos, elasreagiram, e ele as agrediu, inclusive com tentativa de estrangulamento, mas ambas conseguiram fugir. Uma delas disse que,durante as agressões, Ferreira "rosnava como um animal".

Agencia Estado,

10 de setembro de 2001 | 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.