Mecânico morre por dengue hemorrágica na Baixada Fluminense

O mecânico Cristiano Soares de Almeida, de 24 anos, morreu na madrugada deste sábado, vítima de dengue hemorrágica, no Hospital Municipal de Magé, na Baixada Fluminense. Segundo parentes, ele havia sido atendido na emergência do mesmo hospital na quinta-feira, mas foi liberado depois de reidratado com soro, apesar de o hemograma ter indicado o nível baixo de plaquetas, um dos principais sintomas da dengue hemorrágica.Na sexta-feira, Almeida retornou ao hospital com um quadro ainda mais grave, foi novamente medicado com soro e ficou internado, à espera de transfusão de sangue, mas morreu horas depois, antes da chegada do material do HemoRio.Esta semana. Na última quinta-feira, o Ministério da Saúde divulgou os últimos indicadores da febre hemorrágica da dengue (FHD), apontando tendência de redução no número de casos no primeiro semestre deste ano, ante igual período do ano passado. Foram, de janeiro a junho, 278 casos, com 23 mortes, uma faixa de letalidade de 8,27%.Mas, apesar da conclusão de que não está se repetindo em 2006 uma epidemia de grandes proporções, como a de 2002 - quando falecerem 150 pessoas, das cerca de 800 mil vitimadas pela dengue hemorrágica - o Ministério verificou que houve aumento dos casos de dengue em 12 Estados, entre eles o Rio de Janeiro. Segundo o Ministério, foram notificados 198.922 casos de dengue pelas secretarias estaduais e municipais de Saúde de todo o País.Um tio de Cristiano Almeida, Paschoal Balarini Filho, disse ao Estado que o mecânico apresentava todos os sintomas da doença: febre, vômitos, dores no abdome e no peito, placas vermelhas no corpo. "Casos de dengue são muito comuns aqui na região, onde há muito mato, muito mosquito e pouca ação da prefeitura", disse Paschoal.Ele reclamou da demora na liberação do material para a transfusão de sangue. A causa da morte consta do atestado de óbito assinado pelo médico Moacir Kirjner. "Acredito que há muitos casos não notificados aqui. No caso do Cristiano, a família fez muita pressão por informações, no hospital", declarou Paschoal. A Secretaria estadual de Saúde deve fornecer hoje dados estatísticos atualizados sobre as notificações de casos de dengue no Estado do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.