Médico agredido por paciente pode ter adquirido HIV

Um médico do Posto deSaúde Waldir Franco, em Bangu, na zona oeste, pode ter sido contaminado pelo vírusHIV por um dos seus pacientes. O infectologista André Germano foi agredido com umaseringa e sofreu um corte na mão, em dezembro, após discutir com o doente, cujo nomenão foi divulgado. Germano medicou-se com o coquetel antiviral e está de férias.O posto Waldir Franco tem 400 pacientes soropositvos cadastrados e apenas um médico -André Germano - para tratá-los. Irritado por ter ficado na fila por quase sete horas,o doente, que levava uma seringa, atacou o médico. Germano esquivou-se e acabouferido na mão. Apesar de não haver sangue visível, a agulha poderia estarcontaminada. Germano foi submetido ao teste rápido anti-HIV, que deu negativo, econtinua tomando os medicamentos.O episódio não foi registrado na delegacia do bairro. De acordo com o delegado IrineuBarroso, se o caso tivesse sido notificado, o paciente teria sido enquadrado em crimecontra a saúde, e poderia ser condenado de 2 a seis anos de prisão."Era um paciente psiquiátrico e não tomamos medidas legais nesses casos", afirmou adiretora da unidade, Dalva Bacalháo, que está atendendo os 400 soropositivoscadastrados no posto. O agressor continua recebendo tratamento. "Foram tomadasprecauções para o seu atendimento: o doutor André não vai mais atendê-lo e outraspessoas estarão na sala enquanto ele for consultado", garantiu Dalva. Hoje, ninguém atendeu o telefone da casa de Germano, mas pacientes do postoacreditam que ele não deve retornar ao trabalho. Segundo um funcionário, o médicoficou muito assustado. "Qualquer pessoa que sofresse acidente com material biológicoficaria assustada, mas acredito que ele volte", disse a diretora.Dalva encaminhou pedido à Secretaria Municipal de Saúde para que infectologistassejam transferidos para o posto. "O problema é que os médicos não querem", afirmou.Dalva garantiu que a resistência não é por causa do incidente, mas um problemaantigo. "Talvez por causa da distância do posto", especulou.A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde informou que háinfectologistas disponíveis no banco de dados, que serão remanejados para o posto desaúde. Além disso, publicará edital para concurso em dois meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.