Médico brasileiro é encontrado morto em hotel no Quênia

Um médico brasileiro foi encontrado morto num hotel em Nairóbi, capital do Quênia. A notícia foi confirmada nesta quinta pelo Itamaraty. José Luis Sinmongine Chioda tinha 27 anos, era da cidade mineira de Poços de Caldas e estava na África em missão humanitária. A família do médico ainda não tem certeza do que teria causado a morte. "Só sumiu o passaporte e o dinheiro, os dólares. Ele tinha outros objetos de grande valor, que estavam todos com ele", conta a mãe da vítima, Silvia Sinmongine Chioda. E continua: "Aí eles me disseram: aqui existe muita possibilidade de envenenarem uma pessoa para pegar o passaporte. Porque vale muitos dólares um passaporte lá, porque tem muita gente que quer fugir".José Luiz Chioda trabalhava numa missão contra a fome na África, há três meses, e retornaria ao Brasil nesta semana. "A última vez que conversamos, ele disse: a saudade é grande, mas eu tenho que cumprir a minha missão aqui, ainda", conta a mãe. A família recebeu a notícia da morte do brasileiro pelo encarregado de negócios da embaixada brasileira em Nairóbi e o Itamaraty confirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.