Médico condenado a 56 anos por matar meninos em Altamira

O médico Césio Brandão foi condenado nesta quarta-feira pelo Tribunal do Júri a 56 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado dos meninos Jaenes da Silva Pessoa, Judirley da Cunha Chipaia e Flávio Lopes da Silva e mais a tentativa de homicídio contra Wandicley Pereira, que sobreviveu mesmo depois de castrado. Brandão foi absolvido da tentativa de homicídio contra outro menor, Otoniel Bastos.Os jurados consideraram que a médica Liliane Tabosa Arraes, testemunha de Brandão, cometeu falso testemunho e vai responder por crime de perjúrio durante seu depoimento. Logo após o julgamento, ela foi encaminhada à polícia onde foi aberto inquérito.A condenação de Brandão foi aplaudida por familiares das vítimas e representantes de movimentos sociais que há mais de dez dias fazem vigília na frente de Tribunal de Justiça. Os advogados de defesa anunciaram que vão ingressar na próxima semana com recurso contra a condenação, alegando que a decisão dos jurados contrariou a prova dos autos.No próximo dia 22, quem senta no banco dos réus é a vidente e líder da seita Lineamento Universal Superior (LUS), Valentina de Andrade, que está no presídio feminino de Ananindeua depois de ter sua prisão preventiva decretada pelo juiz Ronaldo Valle. Valentina tentou fugir do Brasil para escapar do julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.