Reprodução
Reprodução

Médico é assassinado a tiros após deixar plantão no Rio

Helder Dias da Costa Tomé Júnior tinha acabado de sair da UPA de Bangu quando foi abordado por dois jovens armados

Alfredo Mergulhão, O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2016 | 12h49

RIO - Um médico foi assassinado a tiros no início da noite de sexta-feira, 8, em Irajá, na zona norte do Rio. Helder Dias da Costa Tomé Júnior tinha acabado de sair do plantão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bangu, quando foi abordado por dois jovens armados. Ele foi baleado e morreu na hora.

De acordo com testemunhas, os assaltantes se aproximaram do carro quando o médico reduziu a velocidade para passar em um quebra-molas, na esquina das Ruas Samoa e Coronel Teixeira. Eles disseram que os criminosos aparentavam ser menores de idade e atiraram depois de Helder Dias ter descido do automóvel.

A Delegacia de Homicídios da Capital instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte do médico. Em nota, a Polícia Civil informou que foi realizada perícia no local e imagens de câmeras de segurança estão em análise. "Agentes realizam diligências em busca de informações que ajudem nas investigações", diz o texto.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.