Médico é encontrado morto em apartamento

O cirurgião geral Daniel de Miranda, de 30 anos, foi encontrado morto anteontem, no apartamento onde morava, no segundo andar de um prédio na Rua Marquês de Itu, na Vila Buarque, região central de São Paulo. Ele tinha as mãos amarradas com fios de telefone, vestia apenas cueca e estava com uma toalha azul enrolada na cabeça. Aparentemente, ele teria sido vítima de estrangulamento. O crime, diz a perícia, teria ocorrido na quarta-feira.O médico, que trabalhava na Santa Casa de Misericórdia de Santo Amaro, zona sul da capital, era solteiro e morava sozinho. De acordo com a polícia, o zelador do prédio entregava a correspondência dos moradores quando sentiu um forte cheiro vindo do apartamento de Miranda. Os vizinhos, que também estavam incomodados com o forte odor, tentaram chamar o morador. Sem resposta, a polícia foi avisada.Segundo informações da Secretaria de Segurança, a Polícia Militar foi chamada às 20 horas de sexta-feira ao prédio e entrou no apartamento pela janela, com o auxílio de uma escada, pois o imóvel estava trancado. O corpo estava de bruços no chão da sala. Os cômodos estavam revirados. Ainda não se sabe se dinheiro ou objetos de valor da vítima foram levados. Procurados, parentes não souberam dizer quem esteve com o médico no local do crime na quarta-feira. Os familiares também afirmaram à polícia não saber de inimigos ou eventuais ameaças que Miranda pudesse estar sofrendo. O caso foi registrado no 77º Distrito Policial, de Santa Cecília, e será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).O corpo de Miranda passou pelo Instituto Médico-Legal (IML) do Jaraguá e foi liberado na manhã de ontem. Em seguida, seguiu para enterro às 16h45 no Cemitério Vale da Paz, em Diadema. A família do médico impediu a entrada da imprensa no cemitério e evitou dar declarações sobre o caso. No prédio, funcionários e vizinhos também não quiseram comentar o crime.A Santa Casa de Santo Amaro lamentou a morte do cirurgião e informou que Miranda era um excelente profissional, reconhecido pela sua competência e dedicação por médicos e enfermeiros, além de pacientes e familiares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.