Médico esquartejador será interrogado nesta 6ªF

O médico Farah Jorge Farah, que matou e esquartejou a amante, Maria do Carmo Alves Lima, em 2 de janeiro, em seu consultório, na zona norte de São Paulo, será interrogado nesta sexta-feira, as 10 horas, pelo juiz Marco Antonio Martin Vargas, do 2º Tribunal do Júri.A audiência - a primeira do processo - será a portas fechadas, com a presença apenas dos defensores, do promotor de Justiça e da escolta policial. Farah está preso preventivamente no 13º Distrito Policial. Ele responde por crimes de homicídio qualificado, vilipêndio e ocultação de cadáver e pode ser condenado à pena variável de 14 a 36 anos de reclusão.Ao ser ouvido na polícia, o esquartejador disse que foi atacado pela vítima, armado de faca. A partir desse momento não se lembra de mais nada. É provável que mantenha a mesma versão na Justiça.Parentes da vítima, que vão entrar com ação de indenização contra Farah, por danos materiais e morais, pretenderam o bloqueio cautelar dos bens do acusado para evitar que sejam desviados. O pedido foi rejeitado no último dia 6 pelo juiz Vicente de Abreu Amadei, da 26ª Vara Cível. Ele ponderou que, como Farah está preso, torna-se difícil para ele promover adisponibilidade dos bens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.