Reprodução TV/AE
Reprodução TV/AE

Médico joga dois cães do 6º andar de prédio em Copacabana

Cachorros, das raças poodle e pastor alemão, morreram na hora; homem quase foi linchado ao descer na rua

Marcelo Gomes, O Estado S. Paulo

23 Maio 2013 | 09h51

RIO - O médico ortopedista Rogério Povilaitis Dominguez, de 51 anos, jogou dois cachorros da janela do apartamento da mãe, no sexto andar de um prédio na Rua Belford Roxo, em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, na noite de quarta-feira, 22. Os animais, das raças poodle e pastor alemão, morreram na hora. Após o episódio, o homem desceu para a rua e quase foi linchado por populares. Ele foi detido por PMs e levado à 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana), onde prestou depoimento.

Dominguez foi autuado por abuso e maus tratos contra animais, previsto no artigo 32 da lei 9.605/1998 (Lei de Crimes Ambientais), e foi liberado porque não há prisão em flagrante para este crime. Se condenado, a pena varia de três meses a um ano de prisão, além de multa.

Em depoimento, o médico disse que estava sozinho no apartamento da mãe, e que um vulto teria "defenestrado" os cães. Na delegacia, parentes afirmaram que Povilaitis sofre de transtornos mentais e depressão há vários anos.

Moradores do edifício contaram que a mãe do médico tem um terceiro cachorro, que não estava no apartamento.

Mais conteúdo sobre:
cachorrosriojanela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.