Médico seqüestrado é abandonado em porta-malas

O médico Marcos Vinicius de Godoy Bueno Mesquita, de 25 anos, seqüestrado em Campinas há 16 dias, foi deixado dentro do porta-malas de uma BMW, na Rodovia dos Bandeirantes, em Santa Bárbara D´Oeste. A família não revelou o valor do resgate pago ao seqüestradores.Mesquita foi abordado por quatro homens armados de fuzil quando chegava à sua casa, num bairro de classe média-alta de Campinas, o Nova Campinas, no último dia 19. Depois de ser deixado na Rodovia dos Bandeirantes, o médico conseguiu sair do porta-malas do automóvel e pedir socorro a uma viatura da AutoBAn, concessionária que administra a rodovia.Ele estava desidratado e em estado de choque. A empresa fez contato com parentes do rapaz, que foram buscá-lo em um dos postos de atendimento da concessionária.O médico foi levado para o Hospital de Santa Bárbara D´Oeste e, em seguida, transferido para um hospital de Campinas, cujo nome a família preferiu não divulgar.A polícia de Campinas não dá informações sobre o caso, mas a quadrilha de Wanderson de Paula Lima, o Andinho, que atua na região, pode ser o responsável pelo seqüestro do médico.O seqüestro do médico foi o sétimo neste ano na região de Campinas. Em um deles, a empresária Rosana Melotti acabou assassinada pelos bandidos em frente à própria casa. O motivo ainda é desconhecido.Este e pelo menos outros quatro seqüestros ocorridos neste ano são atribuídos à quadrilha de Andinho ou a ex-integrantes do grupo.Mesquita revelou à polícia que passou alguns dias no cativeiro com uma mulher. A polícia investiga se a mulher é outra vítima ou membro da quadrilha de seqüestradores.A Delegacia Anti-Seqüestros de Campinas (Deas) não informou se há casos de seqüestro em andamento na região, para não interferir nas investigações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.