Médico suspeito de fumar maconha em consultório é afastado

A Divisão de Auditoria Interna da Prefeitura de Franca, na região de Ribeirão Preto, está investigando a suspeita de que um médico, de 29 anos, teria fumado maconha dentro do consultório da Unidade Básica de Saúde (UBS), do Jardim Aeroporto. O caso teria ocorrido há cerca de 15 dias e, enquanto o caso está sendo apurado, o médico, que é clínico geral e reside numa cidade vizinha, ficará afastado por tempo indeterminado. Se a sindicância da prefeitura confirmar que ele estava se drogando, o médico será demitido por justa causa - ele é concursado.O que chamou a atenção foi que pacientes aguardavam o atendimento clínico e o médico demorava a fazer o procedimento. A diretora da UBS foi acionada e notou o comportamento estranho do médico, que também estava com os olhos avermelhados. Ele alegou que estava com conjuntivite. A diretora solicitou que ele fizesse um exame, que poderia comprovar o uso da droga, mas isso foi recusado. Por isso, o médico, que não teve o seu nome divulgado, foi afastado por tempo indeterminado, até que o caso seja apurado devidamente. Não há prazo para a conclusão da sindicância interna.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.