Médicos acusados por mãe que perdeu bebê depõem sexta-feira

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí (SP) convocou os médicos Francisco Pedro Filho e Glauce M. Cavenage, do Hospital Universitário (HU), a prestarem depoimento na sexta-feira para darem explicações sobre o parto de Edilaine Alves Lima, 18 anos, feito no dia 24 de novembro. O bebê de Edilaine, de 3,8 kg e perfeito, morreu e ela acusa os médicos de demora para fazer a cesariana.Os médicos a teriam feito esperar por 21 horas antes de tentar o parto normal. O caso foi registrado pela delegada Fátima Giassetti como averiguação de homicídio culposo. A direção do HU afirma que a morte do bebê de Edilaine foi uma fatalidade e que ela recebeu bom atendimento.A Polícia Civil de Jundiaí apura mais cinco mortes de bebês no HU e dois casos de lesões graves em recém-nascidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.