Médicos detectam 100 casos de câncer em Brasília

Cem casos de câncer de pele foram diagnosticados hoje em Brasília, no estande montado na Esplanada dos Ministérios para a CampanhaNacional de Prevenção ao Câncer de Pele. Também foram descobertos cinco pacientes com melanoma - o estágio mais grave da doença. Todos eles seguiram para o Hospital Universitário de Brasília (HUB) para cirurgia.Sob um calor de 23 graus, mais de duas mil pessoas enfrentaram filas durante todo o dia em busca de uma consulta gratuitaque não durou mais de dez minutos.Residente em Brasília, o médico capixaba Gilvan Alves, integrante da Sociedade Brasileira de Dermatologia e mestre emdermatologia pela Universidade de Londres, disse que a cada ano aumenta o nível de conscientização dos brasileiros em relaçãoao câncer de pele. Mas ainda há muito a ser feito.Para 2005, ele trabalha com uma estimativa indicando que, dos 500 mil casos de câncer que surgirão no Brasil, 136 mil serãode pele - "o mais comum". Dos 100 casos diagnosticados hoje na Esplanada dos Ministérios, 60% eram de homens e 40% demulheres.Para muitos dermatologistas, os homens não conferem à doença a mesma importância dada pelas mulheres que "usam maiscremes protetores" para ir à praia ou mesmo caminhar nas cidades.Como o próximo verão começa no próximo dia 21, a campanha pretende exatamente alertar quanto aos riscos oferecidos pelademasiada exposição ao sol.O policial militar reformado Paulo Braida, 48 anos, gaúcho de Santa Maria, estava numa das filas para ser examinado. "Tenhoumas pintas na cabeça e na testa. Já tive câncer no estômago, fiquei bom e estou aqui aguardando a consulta", disse.Especializado em manutenção de academias de ginástica, Geraldo Eustáquio dos Santos, 53 anos, mineiro de Serra do Salitre,residente em Taguatinga, no Distrito Federal, foi examinado por Gilvan. Mostrou primeiro o nariz onde se viam alguns pontosescuros. Depois, outras partes do corpo. Foi aconselhado a cuidar melhor da saúde.Os resultados preliminares da campanha são animadores. Na versão de Gilvan Alves, no ano passado em Brasília 668 pessoaspassaram pelo estande. "Este ano, duas mil, o que mostra o sucesso da iniciativa" ressalta. Menos de 20% dos brasileiros usam filtros solares e como faltam apenas 17 dias para o início do verão a campanha superou asexpectativas. Os números finais serão divulgados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) na próxima quinta-feira.Leia mais sobre a campanha e os riscos do câncer de pele no site www.sbd.org.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.