Médicos fazem transplante de órgãos de Luana

Médicos do Hospital da Unicamp, de Campinas e do Hospital Unimed, de Sorocaba, retiraram na tarde desta quarta-feira os rins e o fígado da menina Luana da Silva Oliveira, de 8 anos, para transplante em outros pacientes quecorriam risco de morrer. A estudante do 3o. ano da Escola Pedro de Oliveira, de Jundiaí, estava em coma induzido havia uma semana, depois de ter sido mordida no pescoço por um pit bull de um vizinho de sua casa, no bairro Jardim Carlos Gomes.O corpo de Luana será sepultado amanhã, às 9 horas, no Cemitério Nossa Senhora do Montenegro, em Jundiaí. O médico que comandou a operação de retirada dos órgãos, Bem-Hur Ferraz Neto, disse que o fígado seria transplantado para uma mulher de 69 anos, que mede 1m40 e pesa 40 quilos. Ela é moradora da cidade de Piedade e está internada no Hospital Unimed de Sorocaba.A retirada dos órgãos de Luana durou quatro horas. Já a cirurgia na mulher de Sorocaba, Bem-Hur estimou em "seis horas. É muito delicado", explicou. A operação de retirada dos órgãos contou com 12 médicos. O coração, o pulmão e ascórneas não ofereceram condições de retirada. Os nomes dos "receptores" não foram informados. "Uma tragédia como a mortedessa criança se tornou num ato extremo de amor à vida, feito pela família da menina", definiu o médico.O proprietário do pit bull, Jamil Martins Alves da Silva, de 25 anos, pagou todas as despesas da família de Luana e aindacompareceu espontaneamente no 3o. Distrito Policial de Jundiaí, para explicar ao delegado Wilson Ricardo Pituba Peres que não irá fugir de suas responsabilidades. Amigos da família disseram que Jamil está propenso a sacrificar o pit bull.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.