Médicos liberam Alencar para festa

Ex-vice receberá Medalha 25 de Janeiro hoje, sob esquema com ambulância e equipe médica

Lucas de Abreu Maia e Gustavo Uribe, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2011 | 00h00

O ex-vice-presidente José Alencar deve comparecer hoje à festa de 457 anos de São Paulo, onde será homenageado com a Medalha 25 de Janeiro. O médico Francisco Carnevale, que faz parte da equipe que trata de Alencar informou ontem que ele estará presente na homenagem.

Alencar, que está internado desde 22 de dezembro, sairá do hospital por volta das 11h30 no próprio carro, mas será acompanhado por uma ambulância e pela equipe médica liderada pelo cardiologista Roberto Kalil.

A autorização médica veio somente ontem à tarde, depois de nova avaliação que concluiu que o quadro do ex-vice-presidente é estável. Mas, como ele não recebeu alta definitiva, deverá voltar para o hospital logo depois de receber a medalha.

Tanto a presidente Dilma Rousseff quanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva são esperados na homenagem, que deverá se transformar em uma espécie de festa para Alencar.

Além do empresário e ex-vice- presidente, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também receberá a honraria, mas não deverá comparecer porque está no exterior.

Cirurgia. Alencar está internado desde o fim do ano passado, quando foi submetido a cirurgia de emergência em decorrência de uma hemorragia no abdome. Pouco antes do Natal, os médicos informaram que seu quadro clínico era muito grave, pois não conseguiam estancar uma hemorragia digestiva.

O ex-vice-presidente faz tratamento de combate a um câncer há 13 anos. Contra sua vontade, ele não recebeu permissão para ir a Brasília e participar da cerimônia de posse de Dilma, na qual passaria o cargo para o atual vice-presidente, Michel Temer.

Portanto, a honraria conferida pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), ao empresário mineiro de 79 anos tem tudo para se transformar em uma cerimônia informal de agradecimento de Dilma e de Lula a seu trabalho durante os oito anos no governo anterior, no qual ocupou além da Vice-presidência o posto de ministro da Defesa.

Transporte. As maiores preocupações da equipe médica dizem respeito à maneira como o ex-vice-presidente será transportado até o local da homenagem e o seu estado emocional.

Por conta disso, a unidade móvel de emergência estará munida com sofisticados aparelhos para evitar qualquer sobressalto. No local da festa, Alencar deverá utilizar uma cadeira de rodas para se locomover, pois apesar de estável o quadro de saúde do paciente ainda inspira cuidados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.