Megatraficante é condenado a 23 anos de prisão

O megatraficante Leonardo Dias Mendonça, o Léo, preso em Goiânia, foi condenado a 23 anos de prisão por tráfico de drogas. A sentença é da Justiça Federal de Água Boa, em Mato Grosso, e se refere a processo de 1999, no qual o piloto Osmar Anastácio, preso nesta quarta-feira por agentes da Polícia Federal do Pará, foi condenado à mesma pena.Mendonça responde a outros processos, acusado de comandar o cartel de drogas que atuava na rota Colômbia-Suriname-Brasil. O esquema envolvia mais de 70 pessoas. Em março, ele foi multado em R$ 11 milhões pela Receita Federal por sonegação de impostos.Entre seus bens estão vários aviões, helicópteros, fazendas, imóveis e postos de gasolina. A polícia investiga ligações do traficante com o ministro afastado do Superior Tribunal de Justiça, Vicente Leal.Integrante da quadrilha, que em 1999 foi desbaratada e presa em flagrante com 327 quilos de cocaína num avião, Anastácio não teve tempo de reagir ao ser preso por policiais federais.Na manhã desta quinta, ele será levado para Goiânia, onde ficará na mesma cela de Mendonça, informou-se em Belém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.