Meirelles considera normal a cobrança da oposição

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, considerou normal a cobrança da oposição sobre a questão da quebra do sigilo das instituições envolvidas na compra do dossiê Vedoin e explicou que os bancos "já foram informados sobre a determinação de quebra de sigilo feita pela Justiça e que o BC também já trabalha reunindo as informações sobre movimentação de dólares, relativas as estas instituições".Disse ainda: "O BC já oficiou ontem à noite a todas as instituições envolvidas a determinação da Justiça, então os bancos enviarão diretamente a Justiça as informações". Segundo Meirelles, algumas informações, principalmente as relativas a operações de câmbio poderão ser verificadas pelo Banco Central e já começa a repassar os dados hoje"."Aqueles dados que eventualmente estejam registrados no Sisbacen, o BC já está imediatamente repassando as informações para as autoridades. Aquilo que o Banco Central já tem será fornecido hoje", enfatizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.