Membro do PCC é preso em Campinas

Joelson Zeferino de Araújo, acusado de ter participado da tentativa de assalto a um avião pagador em Sorocaba - que terminou com a morte de 12 pessoas em confronto com a polícia -, foi preso em Campinas pela polícia civil de Rio Claro. Segundo a delegada seccional assistente Adriana Haidê Assari Nevoeiro, de Rio Claro, Araújo é membro do Primeiro Comando da Capital (PCC) e tem ligações com o Comando Vermelho, do Rio de Janeiro. O acusado foi preso em flagrante em uma lanchonete, em Campinas, às 17h de ontem. Ele tem passagens por roubo a bancos, seqüestros e envolvimento com resgate de presos. Araújo fugiu da Penitenciária 3 de Hortolândia há quase um ano, em abril de 2001. Na lanchonete, estava acompanhado de Arivaldo Ferreira Batista. A polícia encontrou com os detidos uma pequena porção de cocaína, quantidade não especificada pela delegada. Eles utilizavam um veículo Fiat Uno furtado em São Paulo. Foram presos em flagrante por porte de entorpecentes e furto de veículos. A ocorrência foi registrada no Setor de Roubo e Furto de Veículo da Delegacia de Investigações Gerais de Campinas. Araújo e Batista estavam hoje em uma cadeia de Campinas, de onde deverão ser transferidos para local ainda não determinado. Segundo Adriana, há indícios da participação de Araújo na tentativa de assalto ao avião pagador em Sorocaba, que resultou em 12 mortos num confronto com a Polícia Militar. Mas a delegada disse não saber se o acusado integrou o comboio que se dirigia a Sorocaba, interceptado pela PM, ou se ele participou do planejamento da ação. "Ele poderia estar em um dos carros que conseguiu escapar da polícia", disse. De acordo com Adriana, Araújo mora em Campinas. Ele foi localizado pela polícia de Rio Claro em investigações que incluíram interceptações telefônicas. A delegada explicou que a polícia ainda deverá ouvir o acusado sobre sua participação na tentativa de assalto em Sorocaba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.