Membros de três famílias criminosas podem ter matado 60 na Paraíba

Até o início da tarde, pelo menos 15 pessoas haviam sido presas; polícia apreendeu 18 armas

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

27 Setembro 2011 | 15h05

SÃO PAULO - Foi deflagrada nesta terça-feira, 27, uma operação para prender membros de três famílias criminosas do sertão da Paraíba. Segundo a Polícia Civil, as investigações apontam que pelo menos 64 assassinatos podem ter sido cometidos por esses grupos.

A operação estava planejada para acontecer na próxima semana, mas informações de que três pessoas seriam assassinadas nesta terça anteciparam a ação, integrada pelas polícias civil e militar, além do Ministério Público. Até o início da tarde, pelo menos 15 pessoas haviam sido presas na Paraíba e no Rio Grande do Norte. Além disso, 18 armas foram apreendidas.

O envolvimento das três famílias no crime teria começado com uma briga interna. A explicação para a continuidade das mortes, de acordo com a polícia, seria o fato de os primeiros assassinos terem ficado à margem da sociedade, entrando posteriormente para a vida do crime para sobreviver.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.