Menestrel canta raiz popular do Nordeste

No Recife antigo, no início da noite de ontem, o menestrel pernambucano Antúlio Madureira levou seu universo mágico fincado nas raízes populares nordestinas ao palco do Marco Zero. Em um show de quase duas horas, ele desfiou ritmos populares. "A Cobra" fez a festa do público. Criada em 1996, a ?cobra? já abrigou muita gente animada sob seu "corpo" - um grande pano estampado. "Quem quiser entrar na cobra, tem que aguardar o seu lugar", diz uma estrofe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.