Menina atacada por cão em Paulínia receberá pensão

A garota Camila Góes, de 5 anos, que teve parte do nariz, lábios e bochechas dilacerados por um cachorro da raça pit bull em abril de 2006 em Paulínia, ganhou na justiça o direito de receber uma pensão mensal de 1,5 salário mínimo para custear tratamento de saúde. A pensão de cerca de R$ 570,00 deverá ser depositada pelo dono do animal até que sejam julgadas as ações cível indenizatória por danos materiais, físicos e morais, e criminal, de lesão corporal. A próxima audiência será dia 31 de julho. Camila foi atacada pelo cão quando passeava com seu pai na rua de sua casa no bairro Morro Alto, na cidade do interior de São Paulo. Seu pai foi ferido na mão e braço e ficou em estado de choque. A menina ficou internada por 17 dias na Unidade de Terapia Intensiva do HC da UNICAMP e já passou por cinco cirurgias plásticas de reconstituição da face. Toda a família passa por acompanhamento psicológico.

Agencia Estado,

17 Abril 2007 | 17h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.