Menina de 9 anos morre em ação da polícia no Recife

Uma menina de 9 anos morreu e outras três pessoas da família ficaram feridas, anteontem à noite, no Recife, depois que a Polícia Militar tentou impedir um assalto a um Fiat Palio, na zona sul. Segundo testemunhas, a polícia atirou no carro onde estavam as vítimas. Um adolescente de 14 anos foi detido, mas negou ter atirado na família. Outros três bandidos estão foragidos. A Secretaria de Defesa Social vai abrir sindicância para apurar o caso e não divulgou os nomes dos policiais envolvidos.A família - formada por um casal e três filhos, mais duas irmãs da mulher -, saía de uma festa, por volta das 23 horas, quando o Palio onde todos estavam foi fechado pelo Vectra dos bandidos. De acordo com testemunhas, a família já havia entregue os pertences aos assaltantes quando a polícia chegou e começou a atirar no Palio.Baleada no tórax, Maria Eduarda de Barros, de 9 anos, morreu no Hospital de Restauração. A irmã dela, Bruna Vitória, de 11, foi atingida no rosto e já recebeu alta. A outra irmã, Ana Virgínia de Barros, de 32, não se feriu. O marido dela, o engenheiro Márcio de Barros, de 35, levou um tiro de raspão na cabeça e está internado no HR. O filho do casal Caio, de 6 anos, foi atingido de raspão na costela e está internado. Os outros dois filhos não se feriram.A polícia foi acionada por um vigia. Baleado, o adolescente de 14 anos foi detido. Embora estivesse com um revólver calibre 38, com cinco balas deflagradas e uma intacta, o garoto negou que tenha atirado nas vítimas. Segundo Márcio de Barros, o rapaz chegou a se esconder no carro da família para tentar escapar dos tiros e não disparou contra os policiais. As crianças disseram que a mãe gritou para alertar os policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.