Menina deixada em porta-malas morre em colisão

Uma menina de 10 anos morreu nesta quinta-feira, em Niterói, em conseqüência da batida de um táxi na traseira do carro em que ela estava. Mariele Teixeira e a prima tinham sido deixadas sozinhas no veículo, estacionado em fila dupla e com o pisca-alerta desligado. No momento do acidente, elas estavam no porta-malas. Mariele morreu no local. A prima não se machucou. A polícia investiga três versões para o acidente. O padrasto de Mariele disse que estacionou apenas para entregar uma chave em um quiosque e que as meninas pegavam refrigerantes no porta-malas quando aconteceu a batida. Uma testemunha, porém, contou à polícia que o padrasto de Mariele teria trancado as meninas no porta-malas do carro como castigo. A polícia examina ainda a hipótese de que elas estivessem viajando no compartimento. O taxista foi indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar). O padrasto da menina morta e o tio dela, que o acompanhava, foram indiciados por maus-tratos, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente. Seus nomes não foram divulgados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.