Menina é única testemunha do assassinato dos pais no Rio

Polícia encontrou garota sentada em poltrona ao lado do corpo da mãe, oito horas depois do crime

Pedro Dantas, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2008 | 19h52

Uma criança de 5 anos é a única testemunha do assassinato dos pais na cidade de São Francisco de Itabapoana, no norte fluminense. Segundo a polícia, os corpos do casal Zenaide Gomes de Azevedo, de 30 anos, e José Cláudio Silva de Souza, de 49, foram encontrados oito horas depois do crime, na manhã de quinta-feira, 12, com mais de dez marcas de tiros. Ao lado do corpo da mãe, sentada em uma poltrona e em estado de choque, estava a filha do casal. Várias cápsulas de pistola 380, revólver 38 e espingarda calibre 12 estavam espalhadas pela casa e foram apreendidas pela polícia.  A menina conseguiu contar aos policiais militares que a mãe foi rendida por mais de um criminoso. Marcas de tiros nas portas indicam que os assassinos arrombaram a porta da casa a tiros. Vizinhos dizem ter ouvido barulho semelhante a tiros, por volta das 23h30 de quarta-feira, mas com medo não saíram de casa. De acordo com o relato da criança, o pai dela, que era vendedor de frutas, chegou em casa à noite, encontrou a mulher rendida e chegou a lutar com os criminosos.  Os celulares, carro, uma motocicleta e cheques no valor de R$ 6 mil não foram levados, mas a casa estava toda revirada indicando que os assassinos procuravam alguma coisa. A polícia investiga se o vendedor trazia da rua dinheiro ou algum objeto de valor. Agentes da 147ª Delegacia de Polícia de São Francisco de Itabapoana revelaram que as investigações correm em sigilo, mas adiantaram que os vizinhos pouco poderão ajudar , pois a casa fica a uma distância de 100 metros das demais. Familiares informaram aos agentes que o vendedor era conhecido por seu temperamento explosivo, mas não tinha inimigos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.