Menina morre asfixiada, dentro de micro-ondas

Uma fatalidade. É assim que está sendo tratado, pela polícia, o caso da menina Terezinha Aparecida dos Santos, de 7 anos, encontrada morta dentro de um forno de micro-ondas na cidade de São José, na tarde de domingo. Segundo o delegado Rodolfo Serafim, a possibilidade de homicídio é remota. Por meio de análises no coração e no pulmão poderá ser definido se a criança morreu por falta de oxigênio. A perícia não encontrou sinais de agressão, ampliando a tese de que ela tenha se trancado dentro do aparelho.

Júlio Castro, FLORIANÓPOLIS, O Estadao de S.Paulo

15 de setembro de 2009 | 00h00

Os pais, que podem ser responsabilizados por negligência, acreditam que a menina pode ter sido colocada dentro do micro-ondas por outra pessoa, e citaram a presença de um veículo suspeito na vizinhança. Segundo os pais, Terezinha e a irmã de 4 anos brincavam na casa de bonecas, quando teriam sido chamadas para tomar banho, porém só a menor apareceu. Durante cerca de cinco horas foram feitas buscas pela criança, encontrada às 14h30 dentro do aparelho. Segundo a polícia, a menina era magra e tinha 1 metro de altura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.