Menina presa com homens no Pará deixa o Estado com o pai

L., de 15 anos, viajou com o pai, Aloísio Prestes, sob proteção de agentes da PF; destino não será revelado

Carlos Mendes, do Estadão,

24 de novembro de 2007 | 13h35

A menina L., de 15 anos, que ficou presa durante 24 dias com vinte homens em uma cela em Abaetetuba, no nordeste do Pará, foi transferida para outro Estado na madrugada deste sábado, 24. O pai biológico dela, Aloísio Prestes, também viajou em companhia da filha, sob proteção de agentes da Polícia Federal. A secretária adjunta da Subsecretaria dos Direitos da Criança e do Adolescente, Márcia Ustra Soares, que acompanhou a dupla na viagem, disse que o destino da dupla não seria revelado por questão segurança. "Tanto o pai quanto a menina sofreram ameaças e não convém divulgar o local para onde foram transferidos", explicou.  A mãe, Joisecléa Prestes, e os irmãos de L. ficarão sob guarda do governo estadual por determinação da governadora Ana Júlia Carepa. Além de zelar pela segurança de parte da família da menina, o governo dará a eles assistência nas áreas de saúde, educação, esporte. Soares entende que Joisecléa e os outros filhos não correm risco se ficarem no Pará.  "Essas pessoas estão muito traumatizadas com tudo o que aconteceu e receberão todo cuidado que pudermos oferecer", disse Ana Júlia ao Estado. Ela informou que na terça-feira, 27, terá uma audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para expor a ele a situação da segurança pública no Pará e pedir recursos para investir da construção de alas para abrigar mulheres nas delegacias do interior do Estado.

Mais conteúdo sobre:
violênciaPará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.