Meninas do escândalo de Porto Ferreira estão grávidas

Embora não haja provas, por enquanto, que ligue os dois fatos, das onze meninas relacionadas oficialmente pela Justiça, no caso de vereadores, empresários e funcionários públicos de Porto Ferreira (a 140 km de Campinas) acusados de crimes de abuso sexual, duas estão grávidas A informação foi confirmada nesta segunda pela juíza Sueli Juarez Alonso, da 1ª Vara Criminal, e pelo delegado Maurício Rasi, que comanda as investigações. Além disso, segundo a juíza, mais três garotas teriam apresentado sintomas de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Todas participavam de festas regadas a muita música, bebida alcoólica e sexo pago em chácaras da região durante pelo menos três anos . As orgias aconteciam sempre nas tardes das segundas-feiras, mesma data em que eram realizadas as sessões daCâmara Municipal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.